Artes Visuais

Descrição:

Singularidade, criatividade e inovação. Relevância da obra no contexto sociocultural de sua realização. Qualidade da produção e capacidade técnica de realização.

Com uma rede cultural intensa, as artes visuais se fortalecem na região que é sempre visitada pelos melhores curadores do país.

Inscreva-se

Artes visuais

Yaka Huni kuin

Yaka Hunikuin é uma artista visual e aprendiz da floresta. Do povo Huni Kuin, nasceu na aldeia Chico Curumim, Terra Indígena Kaxinawa do Rio Jordão, no Acre, e vive no município de Jordão.

Na esteira do pai Ibã Sales e do irmão, que integram o Movimento dos Artistas Huni Kuin (MAKHU), ela trabalha com pinturas em tela desde os 15 anos, quando começou transmitir as visões que tinha com o nixi pae, ayahuasca, para as telas e para o papel.

Hoje, além de sobreviver de sua pintura e ter participado de exposições, Yaka também faz tecelagem e artesanatos, tendo como referência as músicas, pinturas corporais e os kene, geometrias de seu povo.

Yaka Huni kuin

Artes visuais

Roberta Carvalho

Artista visual, multimídia e diretora artística. Amazônida, ARTvista. Desenvolve trabalhos envolvendo vídeo, intervenção urbana, projeção, realidades mistas, instalação e projetos interativos.

Vencedora do Prêmio FUNARTE Mulheres nas Artes Visuais, indicada ao Prêmio PIPA 2023, participou de várias exposições e projetos nacionais e internacionais.

Fundadora da 11:11 Arte, criou o Festival Amazônia Mapping, um projeto pioneiro de arte e tecnologia no Brasil, produzido e protagonizado por Amazônidas.

No Rock in Rio 2022, foi diretora artística e curadora da NAVE, levando mais de 50 artistas para o maior festival de música do mundo. Foi diretora visual do projeto “Amazônia: An Immersive experience”, apresentado na COP28, em Dubai, reunindo artes visuais, música e gastronomia da Amazônia.

Foi curadora do projeto Pororoca, que levou dezenas de obras de artistas visuais para as teas da Times Square e Central Park, em Nova York.

Roberta Carvalho